terça-feira, 21 de julho de 2009

Pássaro Negro


Hoje, todos os árbitros tinham de estar no pavilhão ás onze e meia da manha menos eu que podia ir quando quisesse, desde que lá estivesse antes das dezassete e trinta, uma hora antes da final. Privilégios de que vai apitar a final.
Quando me desloquei a pé para o pavilhão, num passeio relaxante com trinta e cinco graus e muita humidade, ao atravessar o parque que normalmente é o nosso atalho para o pavilhão, para meu espanto, eis se não quando me aparece o pássaro negro à frente desta vez acompanhado por outro passarinho mais pequeno.
Acho que era o mesmo de Durban na África do Sul, pelo menos olhou-me da mesmas maneira.
Estava ali especado à minha espera, quando me aproximei voou um pouco para a frente e esperou novamente, aproximei-mo mais um pouco e voou para um ramo de uma árvore e ficou a ver-me até eu sair do parque.
Foi um bom presságio, acho mesmo que me veio deseja boa sorte para um jogo muito complicado e que muito poucos têm o privilégio de arbitrar.
Gostei de o ver.
Como não consegui fotografa-lo, fica a foto do esquilo que assistiu a tudo e ficou tão espantado quanto eu, até levantou a cauda de tão abismado ter ficado quando viu o pássaro de Durban por aqui.

3 comentários:

joana disse...

Babe, tens todos os motivos e mais alguns para estar feliz e satisfeito. Estou muito orgulhosa do teu desempenho de hoje.
Foi um jogo duro e emotivo (como tu gostas), de alto nível e interessante até ao fim, com um ambiente muito positivo e tu comandaste excelentemente o espectáculo.
(adorei as trocas de sorrisos...)

Gui disse...

mister, andas pirado de vez! Esta cena de andares atrás de pássaros e bichos é tudo muito estranho! pareces a floribella!

Paulo disse...

Definitivamente... lírico nas palavras, nos sentimentos, nas fotos.....

PAg