quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Cadê o Bife?


Foi no minimo caricato! No meu jantar de Fim de Ano, quando nada o fazia prever, aconteceu uma situação inédita para mim e penso que para qualquer um. Assim como Martin Handford criou o "Onde está o Wally" e Andersen escreveu "Livro de imagens sem imagens" os empregados do Jensen's Bofhus criaram o "Cadê o Bife". Pedi um bife blá, blá, blá Americano com molho do sei lá o quê e mais qualquer coisa a acompanhar. Depois da gentil empregada retirar da mesa a minha taça que pouco tempo antes continha o cocktail de camarão com que me deliciei, trouxe então o tão esperado bife. Para surpresa de todos, inclusive da pobre empregada que ficou a olhar para mim, tal não fora a minha expressão de desespero ao tentar, sem sucesso, encontrar o bife entre os destroços do acompanhamento. Tinham-se esquecido do bife, aquilo que dava nome ao prato, o mais importante da refeição, a substancia que me ajudaria a a aguentar o frio lá fora . Claro que pediu mil desculpas e apressou-se a ir à cozinha buscar o dito. Não ganhei para o susto.

Estátua curiosa


Operaen


A Ópera de Copenhaga inaugurada em 2005 é considerada a casa de ópera mais cara já construída. Foi erguida na ilha de Holmen com um custo total de mais de 500 milhões de dólares. Com uma sala para 1700 pessoas, onde nada foi deixado ao acaso no que diz respeito à qualidade acústica, com assentos em veludo que não absorvem o som até à colocação de mais de cem mil peças folheadas a ouro de 23,75 quilates entre outras.  A ornamentar a entrada encontram-se esculturas que mudam de cor com as alterações climatéricas

Descoberta com interesse


Aqui, ir às compras ganha uma nova dimensão. E aquela tendência que as gajas têm de entrar em todas as lojas por tudo e por nada, para ver e pior que isso, só para comprar alguma coisa, não interessa o quê. Aqui sim! Justifica-se, aceita-se e até por vezes pode ser incentivada. Passo a explicar esta afirmação que põem em causa a condição masculina de qualquer um. Com o frio que se faz sentir, nada melhor que uma loja quentinha para que a temperatura corporal volte ao normal. Sim porque turista sofre muito com o frio. Ainda fica mais agradável a estadia na loja se a mesma tiver diabinhas à solta como esta empregada na caixa registadora.

A Dinamarca:


- Possui o o mais alto nível de igualdade de riqueza do mundo;
- Tem o melhor clima de negócios no mundo, segundo a revista Forbes;
- É "o lugar mais feliz do mundo", com base em normas de saúde, assistência social, e  educação;
- O segundo país mais pacífico do mundo, depois da Nova Zelândia;
- O país menos corrupto do mundo, pelo Índice de Percepção de Corrupção, compartilhando o primeiro lugar com a Suécia e a Nova Zelândia;
- É fria como o caraças nesta altura do ano, por Jorge Alves.

As árvores


Como podem ver são todas de folha caduca. Pudera, com este frio e a falta de sol que se faz sentir. Do nascer ao pôr do sol são apenas sete horas, mas isso não quer dizer que o vejamos por um minuto sequer.

O edifício da Câmara Municipal de Copenhaga é bem mais imponente do que o nosso lá em Lisboa.

Candeeiros de Copenhaga




Passaro cinzento


Ao que parece o pássaro negro veio também passar o ano a Copenhaga. E por qualquer lado que eu vá, lá está ele. Embora disfarçado de cinzento, o que para qualquer pessoa o tornaria irreconhecível, eu vi logo que era ele. Os caros leitores que não entenderem esta mensagem, não se preocupem. É uma história antiga.

Roda gigante de Copenhaga


quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Hans Christian Andersen


O senhor Andersen, diz quem sabe, que foi o maior escritor de contos infantis. Este dinamarquês, filho de um sapateiro muito pobre, veio para Copenhaga aos 14 anos tentar ser cantor de opera. Como com a voz não se safou, trabalhou de actor e acabou, felizmente, a escrever obras como: "O soldadinho de Chumbo", O Patinho Feio" ou "A Pequena Sereia" entre muitas outras. De tal forma é importante na literatura para crianças e jovens que a data do seu nascimento, 2 de Abril, é o dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil. Talvez seja um bom dia para uma iniciativa lá no meu trabalho. Quem sabe?

Na terra dos Vikings


Copenhaga (Dinamarca), por estes lados habitavam uns senhores que tinham fama de temerários guerreiros que decepavam os inimigos e bebiam nas suas caveiras. Pelo que vejo pelas ruas estão um pouco mais requintados, agora  e agora já usam copos ou taças.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Jardim do Ton


Ecológico

Enquanto nos em Portugal ainda nos queixamos, com alguma razão, de que para reciclar temos de ir ate não sei onde para encontrar os contentores certos e isto e aquilo e que separar o lixo é uma grande chatice. Aqui, já vão mais a frente, o município dá uns sacos próprios e uma estrutura de plástico que colocada dentro do saco fica um balde do lixo. Depois é só encher e esperar pelo dia certo da semana retirar a estrutura de plástico atar o saco e colocar à porta. Aqui os contentores são individuais, cada casa tem o seu e em dias diferente passam os senhores do lixo a recolher os diferentes lixos (papel, plástico, vidro ou comida). Para os Holandeses reciclar é um dever cívico mas agora passa a ser também uma obrigatoriedade. Se for encontrado plástico em contentores de outro tipo de lixo vai haver uma multa. Pois é!

Rhenen



Na casa onde normalmente fico, em Rhenen, o meu amigo Ton diz que nunca nevou tanto. Tinha de ser no fim de semana que aqui venho, de facto é bonito e uma vez que não fui apitar esta tarde demos um passeio pelos arredores durante uma aberta.

Nevão



Tinha de ser! Como apitar dois jogos era muito, o são Pedro ajudou e hoje não pude ir à Bélgica apitar. As estradas estão fechadas devido ao mau tempo, os comboios não circulam e o Governo em conjunto com as federações desportivas decidiu, para impedir que as pessoas tenham de circular, cancelar todas as actividades desportivas. Mais uma curiosidade, aqui as Federações deixam 1 ou 2 fins de semanas sem jogos para que quando situações destas acontecem não terem de fazer jornadas duplas posteriormente.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Scheveningen


Scheveningen é o nome da cidade onde fui apitar hoje. Não tentem dizer o nome porque não vão conseguir. Pelo menos sem pôr uma batata a ferver na boca e cuspirem metade da mesma ao tentarem reproduzir este som. O jogo entre KVS - Oost Arnhem, segundo as palavras do meu assessor (pessoa que vai ver o jogo e depois faz um relatório para o IKF), foi demasiado fácil para o meu nível e experiência. Mais tarde confidenciou-me que arranjou um "possível" penalti que eu não assinalei porque estava mal colocado a 1 minuto do fim da primeira parte. Mas também disse que era só para ter alguma coisa para por no relatório. De resto fui o melhor em campo. Fica sempre bem.! Tivemos de nos apressar a sair do pavilhão e voltar para casa porque houve um alerta de tempestade e possivelmente as estradas seriam enceradas.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Holanda

Mais um dos fim de semana daqueles que passo literalmente a viajar. Ao todo, são cerca de 26 hora divididas entre avião, carro e comboio e respectivas esperas. Tudo só para apitar 2 jogos. Um na Holanda e um na Bélgica. Mas nem tudo e mau, também da para dormir um pouco mais do que e normal e respirar outros ares, normalmente mais frescos.