sábado, 11 de julho de 2009

A GORDA

Entrei no avião de bilhete na mão e procurei o lugar 21C que me estava destinado, caminhei lentamente pelo corredor e ao longe vi um vulto monstruoso sentado na cadeira do meio, numa fila lá mais para trás.
Ao aproximar-me da minha fila, foi o horror, a coisa estava no 21 B.
Era muito grande e gorda a pobre da mulher, para me sentar tive de me encaixar por baixo da gordura da parte lateral das coxas dela, que pendia gelatinosamente por cima do braço do banco, para o meu lugar.
Tinha as mãos cruzadas pousada sobro o enorme estômago e estas ficavam sensivelmente à altura da minha cabeça.
Ao menos fiquei a saber que nos aviões existe acrescentes para os cintos de segurança.
Felizmente tudo acabou bem, uma simpática hospedeira veio e disse - “O senhor não quer que lhe arranje um lugar lá atrás?”
Mesmo assim, acho que vou ter pesadelos.

Sem comentários: