domingo, 29 de novembro de 2009

Escola Portuguesa de Moçambique


Pavilhão desportivo e ringue exterior que vai entrar em obras para colocar uma cobertura.

Excelentes condições para a práticas de todas as modalidade, mesmo as que se pensa que não podem existir numa escola. É só os professores quererem e a direcção apoiar. É o que parece acontecer nesta escola.

 Grandes painéis de azulejos feitos para a escola por artistas conhecidos.

A escola está muito bem decorada, por todas as parede existem quadros lindíssimos, que convivem com os alunos em grande harmonia.
 
Festa do 10º Aniversário com muitos pais a assistir e representações de dança, musica e outras de muitos dos cerca de mil e trezentos alunos da escola.

 
 Criança abismada a olhar para a figura do Daniel

Corfebol Moçambique


Os primeiros curso de Treinadores (iniciação) ministrado na Escola Portuguesa Portuguesa de Moçambique, com a participação de professores de cinco escolas diferentes, onde vai ser tentada a introdução da modalidade neste país. A avaliar pelo entusiasmo e aplicação dos professores, com a obtenção de resultados extremamente positivos para o reduzido número de horas de prática, teremos aqui certamente, num futuro próximo, mais uns adversários à altura. Ficamos à espera e prometemos continuar a apoiar e ajudar.

Para os velhotes recordarem II


Restaurante Costa do Sol no fim da Marginal

Pastelaria Continental na 25 Setembro

Hotel Tivoli na 25 Setembro

Edifício da Câmara Municipal de Maputo

Excesso de zelo

Alguns policias daqui são muito zelosos com quem está a conduzir e é estrangeiro. Talvez por se conduzir do lado esquerdo e acharem perigoso. É muito frequente mandarem parar para verificar se estamos habilitados a conduzir, só para nossa segurança, claro! Ontem mais uma vez mandaram-me parar quando ia dar uma voltinha à praia.
Agente - “Boa tarde. Carta de condução”
Eu – “Está aqui! Carta, documentos do carro e passaporte”
Agente – “Isso não interessa.” Devolvendo-me os documentos do carro e passaporte.
Eu espero
Agente olha para a carta ainda fechada e diz – “Esta carta não serve! Tem de ter carta internacional”
Eu – “Deve estar enganado, a carta portuguesa serve para conduzir aqui. Além disso já fui mandado parar muitas vezes e sempre serviu”

Lavandaria Pequenos Limbombos


Como a semana já vai longa, tive de ir à lavandaria lavar alguma roupa. A lavandaria é optima porque sem pagar mais por isso, mudam-nos a cor de algumas peças, evitando assim aquela sensação de que quando vamos para  fora, vestimos sempre o mesmo. Aconselho vivamente.

Casamento

Os convidados vão sempre nos carros da frente, em descapotáveis. Ao sábado são muitos. Aqui dizem que está na altura deles, os casamentos.

Berçário


Continua em funcionamento o Berçário de Mosquitos portadores da Malária e Dengue na 25 de Setembro, (Centro da Baixa de Maputo). Ainda não está previsto o início das obras que vão levar esta maternidade para um lugar longínquo do centro de Maputo. Mas as autoridade dizem que está para breve.

Rua conhecida



Esta rua é muito conhecida em todo o mundo onde se fala o português. Em cada cidade deve haver pelo menos uma com este nome, tal é a frequência com que oiço o seu nome. Chego até a ouvir este nome em cidades onde não se fala a língua de Camões!

Segurança apertada


À porta do banco.

sábado, 28 de novembro de 2009

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Ilha de Catembe





Só porque não tínhamos nada para fazer apanhamos um barco e fomos conhecer a ilha de Catembe. Aproveitamos para almoçar no único Resort existente. O Gallery

Almoçar pelo caminho


Passageira atrasada


No stress!
O atraso está na nossa cabeça.
Pode-se apanhar o barco mesmo depois deste sair do porto. Na boa!

A Beleza do Bivalve

Só hoje me apercebi da beleza de um bivalve. Por fora aquelas conchas redondinhas e quentinhas e por dentro o próprio bichinho tão pequenino com aquela forma tão peculiar. Jesus Crist, as analogias que se podem fazer entre um bivalve e outras coisa tão boas. Deixo à consideração da imaginação de cada um. Bem, comparações à parte, são mesmo deliciosas. Todos os dias experimento as mesmas feitas de maneira diferente e não consigo dizer de quais eu gosto mais. Vou ter de começar tudo outra vez. A começar hoje.
  

Adidas marca presença


Não é normal ver uma marca desportiva a patrocinar um vendedor de amendoim. reparem na tampinha preta. Ah pois é! E ainda dizem que é difícil arranjar patrocínios.

Teoria

A fama dos informáticos é de que são pessoas muito solitárias.
Eu passo a explicar. O sinal da Internet no quarto é muito mau, por isso venho para os computadores do hotel destinados a quem quer aceder à net. Cada vez que cá venho à noite e estou a ver os emails ou pôr os posts no blog, à sempre alguma menina que vem fazer uma pergunta estranha como se eu fosse empregado do hotel ao que respondo que não sei. A segunda pergunta é sempre a mesma. “Precisas de companhia?” Coitadas, são ingénuas e é mesmo só numa de ajudar, devem pensar: Este desgraçado, para estar no computador a esta hora da noite é porque é um informático e deve sentir-se muito só. Mas eu esclareço logo: Não, eu não sou um informático! Estou só a ver os emails e pôr uns posts. Mas obrigado na mesma.
Mais uma vez a foto não condiz, mas é só uma alusão ao quão feias elas são.