domingo, 9 de agosto de 2009

Orakei Korako

Atravessando o rio de barco, chega-se a um lugar que mais parece de outro mundo ou o inferno que nós imaginamos, a fumegar por todo o lado e muito colorido pelas substâncias que a terra ali faz vir à superfície.
Está dividida em plataformas e algumas têm nomes como “caverna do diabo” ou “palete do artista”, tal não é o ambiente pesado com vapores por todo o lado e muitas cores a escorrerem pelas rochas ou piscinas coloridas, tal como aquelas “paletes”, que os pintores têm na mão, com todas as cores que precisam.
Muito interessante, apesar do cheiro a ovo podre que emana das profundezas da mãe natureza.

Sem comentários: