quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

“Joho”

 Os Rajputs levavam muito a sério o seu código de honra “Vencer ou Morrer”, para as mulheres o código tinha o mesmo efeito “Antes a morte que a desonra”.
Por todo o Rajastão várias vezes se executou esta mesma cerimónia, por vezes com nomes diferentes.
Os fortes Rajputs eram praticamente impenetráveis, por isso os inimigos que queriam conquistar estas cidades, muitas vezes cercavam-nos durante longos períodos de tempo, que chegavam a ultrapassar os vinte anos.
Quando acabavam os mantimentos e a água, renderem-se não era opção, antes dos homens executarem o “Suka”, como expliquei no post anterior, e todas as mulheres da cidade não admitiam cair nas mãos dos inimigos. Preparavam-se durante a noite, embelezando-se com os seus vestidos de seda e as jóias mais caras, e de manhã ao som dos tambores caminhavam para a grande fogueira.
Iriam encontrar os seus maridos no Além dentro de poucas horas.
Após o “Joho” os homens partiam para a batalha final.
Em Jaisalmer aconteceram dois “Joho” e meio. Ficou assim definido para a história, porque em 1550, após um cerco da cidade durante vários anos, as forças invasoras conseguiram penetrar no Forte.
Não havendo tempo para preparar o “Joho”, não tiveram alternativa.
Os homens cortaram a garganta de suas mulheres, irmãs e filhas antes delas caírem nas mãos dos inimigos. Depois morreram combatendo.

2 comentários:

lau_tiago disse...

às mãos inimigas a vida não seria nada facil...mas é nao deixa de ser macabro, ou corajoso, como dizes tu.

M Manuela disse...

codigos de honra elevados e tambem amor, porque não dize-lo?!